domingo, 26 de fevereiro de 2012

A chuva cai lá fora, a persiana está fechada, daqui de dentro do meu quarto ouço o barulho das gotas que caem, quebrando assim o silêncio que a sua ausência me causa. Aquele retrato que tiramos na primeira vez que nos vimos permanece aqui, o seu cheiro ainda faz parte desse ar que respiro, sua camiseta ainda se encontra jogada na cabeceira da minha cama, e nossos momentos permanecem intactos dentro de mim. A saudades insiste em me perturbar, tenho devaneios durante toda a madrugada, te vejo vagando pelos corredores, ouço a sua voz doce dizendo que me ama... Devo estar enlouquecendo, o fato é que o vazio que você deixou em mim me deixa sem forças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário