domingo, 1 de abril de 2012

Reflexões com Alyta


- É  incrível como as coisas certas acontecem em horas erradas... Seria tão melhor se o 'gostar' acontecesse sincronizado, se quando alguém gostasse de ti vc também conseguisse gostar... Vem o tempo, as coisas acontecem, o foco muda, e quando percebemos é meio tarde, ou tarde demais, as situações exigem mudanças.
- Sei lá, às vezes acho que devia ser permitido desfazer tudo de errado e refazer, ou apagar certas partes, pra seguir sem fantasmas.


- Infelizmente não dá pra vier em anomia né amiga. A vida nos expõe a seguinte lei: 'tudo o que voce faz vai ter um reflexo mais a diante'. Isso é extremamente foda mesmo. Sabe, até temos como programar esses acontecimentos, mas o problema maior é que na euforia de ser feliz metemos os pés pelas mãos.Digo isso em questão de querer acelerar o tempo ou nao nos permitirmos a apagar rapidamente as coisas.
                      
- Podemos programar, conseguimor prever como será adiante, e mesmo assim a gente faz, a gente vive isso. As coisas dão errado, a gente se acostuma às condições impostas, desiste de lutar, depois tenta novamente, chega um ponto onde os nós na garganta chegam a sufocar, e mesmo assim nós seguimos cheio de folhas, mas nos limpamos, e sorrimos, na esperança de que as coisas irão melhorar, de que as folhas secas voarão e que flores nascerão.


- Cara, voce me descreveu agora e encheu meus olhos de lágrimas. O problema é deixar-se levar pelas lembranças nessa última etapa.


- Ah, as lembranças... esses devaneios que nos tiram o sono, que nos fazem sonhar acordados, esses fantasmas tão assombrantes e tenebrosos, essas imagens que vagam pela nossa alma, nos cortando, e por mais que a gente tente não consegue expulsar esses 'demônios'. Podem se passar dias, meses, anos, elas continuam lá, indo e vindo, é tudo tão confuso. 


" A criança se perde do caminho de casa, vagando pela negra floresta com arbustos gigantes, só se ouvem corvos voando, caçando algo, ela corre, desesperada, procurando uma saída, mas tudo que encontra são animais mortos, a neblina tapa a lua, a escuridão assombra, o medo sufoca... em meio a devaneios ela cai, e adormece... o que será dessa criança? "


[ eu tô muito depressiva hoje, pare de ler essas coisas]




- Não, está dizendo realidades.
                      
- Mas a realidade que eu vejo sempre é triste, poxa.


- Não deixa de ser realidade né..
                                
- É, mas eu devia ter um olhar mais otimista... Pessimismo demais faz mal.


- Aí depende de você amiga, depende do modo que voce quer viver. A gente vive aquilo que a gente faz.
                              
- Pois é, preciso me mover, já tá passando da hora.


- Se a cruz tiver muito pesada faça que nem eu : respire.
                          
- Tá tudo pesado: a cruz, o ar, o ambiente, os fatos, a realidade batendo de frente, o cansaço de tentar e tentar..


- Às vezes desligar de tudo e fazer esse 'respirar' leva tudo de ruim embora..
                                 
- Mas como fazer tudo te dar 'unfollow'?


- Fugindo de tudo, não ?
                                
- Não adianta, tudo vai atrás de ti... o jeito é criar mais forças e enfrentar logo! Vamos lá, tem gente em situação pior e se superando, nós também conseguimos


- Precisamos né amiga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário