segunda-feira, 25 de junho de 2012

Tensão pré-menstrual


Esse meu quarto
cheira a sal
não há o que pensar
nem pra onde correr
" mergulhe nesse mar "
mas eu nem sei nadar
no impulso eu sinto medo
sinto pavor por saber
que posso me afogar
me afogar nessa solidão
que nesses versos
piegas
eu tento demonstrar
angústia
angustiada
angustiando
do que é mesmo que eu estava falando?

Crises de menina, mãe
de menina mulher
querendo descobrir o que quer
precisando de fé
e precisando esquecer
daquele dia que em lágrimas
te ouvi dizer
" Queres amor: Isso não existe! "
como ter fé em algo agora?
como esperar algo bom dessa vida, mãe?
Nas minha orações
nunca me esqueço de pedir
para que não esteja enganada
se o amor não existir...
o que é que eu faço aqui?


Por Alyta Queiroz

Nenhum comentário:

Postar um comentário