domingo, 30 de setembro de 2012



Estava lá, andando distraída pelas ruas
Cantando, rindo, tropeçando...
Distraidamente
Olhava pro céu azul anil
Ouvia o canto dos pássaros, que a rodeavam
Admirava as flores que haviam naquele jardim
E pensava em alguém, alguém que a fizesse se sentir assim,
Leve e livre para amar e voar, sem medo de cair e se machucar,
Pensava se realmente existia um sentimento tão puro,
Que causasse tamanha paz,
Acalmasse o seu espírito tão perturbado,
E seu coração tão imaturo.



   
   


Nenhum comentário:

Postar um comentário